quarta-feira, 12 de outubro de 2011

QUE TRISTE ESSAS CRIANÇAS DE "HOJE"....





Ah, como era bom ser criança!
Brincar de pega- pega
Fingir que é cabra cega,
E entrar no jogo da velha!

Correr de esconde- esconde,
Brincar de corre cutia,
Virar estátua!
E Viver a fantasia!

Não existe coisa mais legal,
Ganhar do vovô no jogo do pião!
Ser craque no jogo;
Fazer o danado girar na mão!

Brincar de brincadeira não exige muito;
Um papel vira uma pipa ou um barco pra passear;
É só esperar o vento ou a chuva
E começar a brincar!

Duro ou mole e pula corda;
Jogo da forca, queimada ou balão;
Não importa a brincadeira
Vale a diversão !

Já brinquei de casamento oculto;
Aposto que já ouviu falar;
É do tempo da vovó,
Foi ela que me ensinou brincar!

Pulei amarelinha e joguei bola de gude;
Passei anel e cantei ciranda;
Fiz a dança das cadeiras
E ouvi histórias na varanda!

Ah, como era bom ser criança!

Ter uma infância brincada
Nada mais gostoso de lembrar!
Sinto pela infância de hoje
Que passa o tempo sem brincar!

Brincar de brincadeira,
Correr descalça, brincar na terra;
Tomar banho de rio
Sem perceber que o dia se encerra!

Ah, como era bom ser criança!
Que saudade de brincar!
Sinto pela infância informatizada,
A geração do sofá!

Um comentário:

Diva L. disse...

É realmente lamentável "roubar" dessa geração as alegrias vivenciadas através da simplicidade das brincadeiras de rua, dos jogos e improvisos, dos desafios nos quaia todos eram vitoriosos.
Brincar na rua sem medo da violência é algo que nossas crianças, jamais desfrute novamente. Uma pena.

Parabéns pelo texto, muito bom relembrar.

Bjo grande e abraço na alma.
Diva L.